Anderson-Makiyama

Descubra como o blogueiro Anderson Makiyama deixou o seu trabalho para ter um negócio online

Entrevista com o famoso blogueiro Anderson Makiyama passando dicas valiosas para conseguir o sonhado sucesso online e o que ele fez para conseguir os seus resultados atuais.

Anderson-Makiyama

Ganhar dinheiro online é realmente difícil.

Especialmente quando você não sabe qualquer nicho investir ou sobre qual assunto escrever no começo.

Felizmente temos o Anderson Makiyama aqui, um empreendedor de muito sucesso online passando um pouco da sua história.

Conteúdo

Entrevista com o blogueiro Anderson Makiyama

1 – Por favor, fale um pouco sobre você.

Olá, primeiramente obrigado pelo convite da entrevista. Eu, como a maioria das pessoas que está trabalhando online hoje, tive um começo trabalhando “part time” em um emprego convencional e “part time” na internet. Comecei na internet fazendo venda de domínios e hospedagem de sites.

E nesse tempo cursava a faculdade de Sistemas para Internet, porém antes mesmo de concluir a graduação eu larguei o emprego convencional e comecei a trabalhar “full time” online.

Quando tomei essa decisão eu não estava ganhando muito dinheiro, mas enxergava um grande potencial através da internet, tanto pelos ganhos como também pela comodidade de poder trabalhar para si mesmo, em casa, sem depender de um patrão “buzinando” no seu ouvido.

Um pouquinho mais à frente comecei a desenvolver softwares e a vendê-los no Mercado Livre. Acredito que foi no ML que conheci o primeiro programa de afiliados, e gostei da coisa 😀 Nessa época não existia Hotmart, Eduzzz, etc.

Hoje em dia continuo comercializando softwares, ultimamente estou mais focado em desenvolvimento de plugins para WordPress, e também sou afiliado. Tenho dois plugins a venda na plataforma Hotmart, a saber: “Hot Links Plus” e “Face Conversion”.

2 – O que fez para decidir começar um negócio no mundo online?

Essa etapa da minha vida foi muito engraçada, pois acho que ninguém vai acreditar em mim.

Mas a realidade é que comecei a ler alguns livros da série “Pai Rico, Pai Pobre” e fiquei fascinado por tudo aquilo.

Isso aconteceu enquanto ainda estava trabalhando na empresa de “Desenvolvimento de Softwares”, mas a cada dia eu me sentia mais e mais um peixe fora d’água.

Chegou um ponto que eu faltava o serviço para ficar lendo o livro, pois aquilo ali era muito mais interessante pra mim, e eu via que estava num momento divisor de águas.

Se eu não largasse aquele emprego naquele momento, eu seria um empregado subordinado pelo resto da minha vida.

Aquela certeza e confiança ia crescendo a cada dia, quanto mais páginas do livro eu devorava, tanto mais forte essa energia me repelia daquele emprego.

Até que chegou um ponto que não fui mais. Não avisei ninguém, simplesmente abandonei aquilo (que era um negócio de outra pessoa) e fui cuidar do meu próprio negócio. De lá pra cá, nunca mais precisei assinar minha carteira de trabalho. Hoje em dia sou um empresário, dono do meu caminho, senhor do meu destino 😀

3 – O seu blog atual foi feito para resolver que tipo de problema ou ajudar qual público?

Atualmente tenho dois blogs principais, um sobre assuntos técnicos de desenvolvimento de sites e sistemas web, onde abordo temas como: programação php, wordpress, etc., e outro sobre o tema “ganhar dinheiro na internet”, que é onde eu divulgo dicas e ideias para quem quer trabalhar através da internet.

4 – Qual a sua opinião sobre os cursos ensinando como ganhar dinheiro online?

Isso é muito relativo, alguns cursos são bons outros nem tanto. Mas duvido que exista um curso completo, que vá ensinar tudo o que você precisa aprender.

O que acontece é que você aprende um pouco em cada curso, mas o mais importante é a transformação dentro de você. Se você não estiver preparado para o sucesso online, não há curso algum que fará você ter sucesso.

Primeiro é necessário desejar profundamente atingir seu objetivo (trabalhar pela internet), e depois é preciso pagar o preço. Quando digo pagar o preço não me refiro apenas em comprar um curso, mas muito mais à dedicação e persistência.

5 – Você teve algum problema ou restrição da sua família quando começou ganhar dinheiro online? Qual foi a reação deles?

Com certeza! Lá em casa o pessoal acreditava que eu era um vagabundo que não queria saber de trabalhar, pois vivia na frente do computador.

Meus pais são da geração onde computador era só para jogos, diversão e entretenimento. Meu pai, inclusive, sempre dizia: “se fosse possível ganhar dinheiro na internet ninguém iria trabalhar em empresa”.

Nessa hora é preciso estar muito convicto do que você quer do contrário você pode acabar desanimando. Acho que não desanimei mesmo por que estava sempre lendo os livros de Robert Kiyosaki, e via os meus pais como sendo os “Pais Pobres” do livro, então decidi ouvidá-los.

Contudo, depois que meus pais começaram a ver meus resultados financeiros, começaram a respeitar mais o meu tipo de trabalho em casa.

6 – Alguns dizem que na internet o impossível não existe? O que você acha disso?

Acho que no começo é bom acreditar nisso, pois quando se está começando tudo parece impossível, e se você não crer que é possível, pode acabar desistindo sem nem tentar. Se você olhar bem, todo mundo que faz sucesso na internet hoje em dia, lá atrás teve de manter a fé, mesmo perante as situações mais adversas.

7 – Quando você começou com o seu 1 blog qual foi o resultado? O que aprendeu? Qual foi o motivo para criar?

Eu não lembro ao certo qual foi o meu primeiro blog, pois já tive vários, mas acredito que foi um blog colaborativo, onde eu convidava os amigos para publicarem seus artigos em troca de ganhos com Google Adsense.

No caso, em determinado espaço eu inseria o Anúncio do autor, e em outro espaço eu inseria o meu. Era uma relação ganha-ganha, e deu muito certo até um tempo. Esse blog colaborativo era sobre dicas de internet, programação, etc. Era uma renda extra e um espaço para compartilhar e aprender junto com a blogosfera.

8 – De onde ou como você tira as ideias para os artigos do seu blog?

Geralmente coisas que eu preciso pesquisar ou estudar para resolver alguma necessidade torna-se um novo artigo para ajudar outras pessoas.

Hoje em dia não estou criando muitos artigos, mas houve um tempo onde eu ficava um dia inteiro pesquisando e aprendendo para criar um artigo resumindo todo aquele conhecimento adquirido.

A ideia era repassar a informação de forma mais concisa, sem encher linguiça, para que o leitor apreendesse aquilo em poucos minutos e não precisasse perder tanto tempo com longas pesquisas.

Sempre gostei de escrever e dar dicas realmente úteis para o leitor e acredito que esse é um diferencial.

9 – Qual a sua opinião sobre o mercado de afiliados?

Esse mercado é incrível. Hoje em dia existem essas plataformas avançadas que gerenciam tudo para você. Se você é produtor é muito simples ter centenas de afiliados em poucos dias.

Quando comecei não existia isso, na época eu cheguei a desenvolver um sistema de afiliados próprio. Era um sistema de afiliados com produtos com direitos de revenda. Hoje em dia quase não se fala mais em “resell rights”, mas ganhei uma boa grana na época com esse modelo de negócio.

Em todo caso, é importante ter em mente que não existem apenas essas plataformas de afiliados, como Hotmart, Eduzz, Monetizze, há também bons softwares já prontos para quem quer ter um programa de afiliados. E para os afiliados há centenas de programas de afiliados fora dessas plataformas, alguns com comissionamento por ações (CPA), por exemplo.

10 – Você lembra os seus primeiros erros como blogueiro? E como acertou?

Houve uma época que criei um blog com notícias virais, ensaios sensuais, etc. Deu certo até um tempo, quando o Google começou a proibir com mais severidade a veiculação de anúncios nestes tipos de artigos. Esse pode ser considerado um erro que cometi, pois fui obrigado a excluir vários artigos para continuar usando Google Adsense no tal blog.

11 – Quantos blogs você tem gerando renda online? Começaria em um novo nicho ou vai continuar explorando esse mesmo nicho?

Devo ter atualmente uns 10. Dois deles (que citei no inicio da entrevista) são blogs mesmos, onde de vez em quando estou escrevendo artigos. Já os demais podem ser considerados money sites ou mini sites.

Pretendo experimentar novos nichos, com certeza. Grosso modo, os nichos mais rentáveis são “Ganhar Dinheiro”, “Saúde” e “Beleza”.

12 – Qual a sua opinião sobre os buscadores quando olha para o seu nicho de mercado?

São essenciais, pois para quem trabalha com mini sites, o objetivo é conseguir bons posicionamento nos motores de busca. Se você escolher bem a palavra-chave, conseguirá trazer até seu site um lead quente, com alta probabilidade de comprar o produto de afiliado que você promove.

13 – Além do Google você enxerga/dedica alguma outra plataforma interessante para se fazer SEO?

Bing e Youtube 😀

14 – Qual a sua opinião sobre o futuro do SEO?

Tá ficando cada vez mais concorrido, mas ainda há muita lenha para queimar. Há milhares de nichos inexplorados ainda, é o que chamam de “piscinas vazias”. Nosso trabalho é descobrir essas piscinas e explorá-las antes que outro o faça.

15 – Qual a sua opinião sobre Black Hat?

Já fui contra, mas como concorrer de igual pra igual com quem faz uso dessas técnicas? O Google não consegue identificar e penalizar a maioria dos sites que usam black hat SEO, e se você não adentrar fundo nessa onda, morrerá na praia. Aqui é interessante lembrarmos o famigerado caso do Pudim.

16 – Você trabalha com palavra chave exata ou de calda longa? Ou não faz diferença no seu nicho?

Acho que é possível experimentar as duas opções. Se a palavra-chave exata for muito concorrida (em termo de SEO), então pode-se apelar para as palavras-chave de calda longa.

17 – Como ter um blog de sucesso? Ou ser uma referência no mercado?

Uma vez vi escrito em algum lugar que quanto mais pessoas você ajudar, tanto mais sucesso você terá. Creio que esse seja o caminho. Um blog que é realmente útil para seus seguidores, muito provavelmente continuará sendo seguido.

18 – Você já recebeu críticas sobre o seu trabalho? Como reagiu?

Já, sim. Mas recebo muito mais elogios do que críticas. Acho que se você recebe mais críticas do que elogios é um sinal de que algo está errado mesmo.

Mas do contrário está tudo certo. A grande verdade é que geralmente quem me procura é para dar uma crítica construtiva, uma ideia de melhoria para meus projetos. Então eu faço é agradecer esses caras por estarem me ajudando a melhorar.

19 – Você deixaria um emprego de salário fixo para desenvolver um negócio online? Qual o motivo?

Com a visão e conhecimento que tenho hoje, com certeza. Mas para quem está começando é interessante dar um passo de cada vez. De fato, trabalhar online não é para qualquer um.

Precisa-se ter muita disciplina e concentração para não deixar-se cair na brincadeira e arruinar o seu negócio. É preciso muito profissionalismo, pois quando se está em casa você pode acabar deixando de fazer o que deve ser feito devido a distrações de familiares.

Agora, depois que você passa dessa fase de adaptação, trabalhar online é tudo de bom. Não é necessário enfrentar esse cruel trânsito que vive congestionado; não é preciso dar satisfação para patrão; não é preciso de atestado médico para tirar um dia de descanso, você está a todo momento em contato com seus filhos e esposa, vendo o crescimento deles e garantindo que o Ricardão não está fazendo a festa na sua ausência, kkkk.

Mas, financeiramente falando, o melhor de tudo é que você é quem definirá quanto vai receber por mês. Ou seja, quanto mais você se dedicar, tanto mais dinheiro você poderá ganhar. Na internet nada é impossível, se lembra? 😀

20 – Por favor, informe os seus projetos e quais são os seus planos para o futuro?

Então, como eu citei anteriormente, atualmente tenho dois infoprodutos lançados na plataforma Hotmart, que são:

  • Plugin Hot Links Plus: O melhor e mais completo plugin para gerenciamento de Links de Afiliados, contando com diversas funções, como Cloak, Camuflamento, etc. Veja mais detalhes aqui: http://hotplus.net.br
  • Plugin Face Conversion: Esse plugin permite você captar leads e enviar notificações para eles diretamente no Facebook deles. Mais detalhes aqui: http://faceconversion.com.br

Dos sites que mantenho, posso revelar aqui o www.GanharDinheiroblog.net e o www.Fazer-Site.net, e recentemente este novo: www.plugin-wp.net

Lembrando que já desenvolvi e continuo sempre desenvolvendo plugins gratuitos para ajudar os afiliados e produtores, então digamos assim, eu sou alguém que vale a pena ser seguido, rs. Não sou um mercenário, que só pensa na grana.

Hoje, vejo-me nos próximos anos fazendo o que gosto de fazer, ou seja, criando meus softwares, mantendo meus blogs e faturando online, tanto como afiliado como também como produtor.

Acho muito triste quem anseie por uma aposentadoria, pois geralmente trata-se de alguém que faz algo de que não gosta. Quando se faz o que se gosta de fazer, já se está aposentado, pois você trabalha por prazer e diversão. É o mesmo quando se está num trabalho e se fica ansioso para chegar sexta-feira. Para mim todo dia é sexta-feira, e a segunda-feira nunca chega! 😀

Anderson Makiyama muito obrigado por essa entrevista e espero que possa ajudar outras pessoas com os seus projetos.

Descubra como o blogueiro Anderson Makiyama deixou o seu trabalho para ter um negócio online
5 (100%) 1 vote
-->Aproveite e cadastre seu email abaixo para receber novas atualizações do site. Após colocar o seu email abaixo vai receber um email de confirmação de cadastro não esqueça de clicar.<--

Receba novidades no seu email:

Delivered by FeedBurner

Claudio Gomes

Empreendedor online e offline. Empreendimentos e negócios. Trabalho com Internet Marketing/Negócios Online alguns anos e consegui acumular muitas informações sobre negócios e formas de ganhar dinheiro online. Trabalho com informática e represento uma empresa de perfumaria e cosméticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*

2 comentários em “Descubra como o blogueiro Anderson Makiyama deixou o seu trabalho para ter um negócio online