Um pequeno passo para o futuro eletrônico

Estou batendo muito nessa tecla do mundo virtual, pois infelizmente tem empresas fechando e não conhecem esse meio de divulgação.

Comércio online na pandemia

Realmente pesava que qualquer negócio deveria esta no mundo virtual, mas infelizmente muitos donos de negócios ainda não tem essa visão. É um mercado para explorar os pequenos negócio.

Em meio a todo o cenário turbulento da economia internacional e os reflexos provocados no Brasil, um segmento de mercado se destaca como oportunidade de negócios para o setor de tecnologia da informação: as pequenas e médias empresas. Com um grande potencial de sucesso no mundo competitivo atual, as companhias de porte reduzido têm tudo a ganhar por meio do uso eficiente das tecnologias disponíveis hoje no mercado.

Recursos de hardware e software já não são mais “bichos de sete cabeças” e hoje estão no foco de todos os pequenos e médios empreendedores. São ferramentas para expandir as fronteiras de negócios e, como consequência, os lucros também.

Ter apenas um micro não basta. Já é consenso que o PC tem de estar conectado e que devem ser utilizados aplicativos de produtividade para organizar e relacionar dados, oferecer melhores serviços e manter um alto nível de comunicação com fornecedores e clientes. Porém, a realidade mostra que o acesso a um simples computador ainda é restrito.

Comércio eletrônico no Brasil

Uma pesquisa realizada nas regiões Sudeste, Sul e Nordeste do Brasil, com mais de mil pequenas empresas, revela um cenário de muitas oportunidades. Do universo de empresas entrevistadas, 42% não possuem computador e mais de 60% da base instalada ainda é obsoleta. Considerando apenas as empresas informatizadas (com pelo menos um computador), observamos que a média de PCs ainda é muita baixa: aproximadamente por empresa.

Comparando-se os extremos, notamos que as empresas informatizadas apresentam faturamento em média 20% superior às que não possuem um computador sequer. E a grande maioria, mais de 80% das empresas entrevistadas.

ecommerce
Negócios online

As empresas informatizadas apresentam faturamento em média 20% superior às que não possuem um computador sequer, segundo pesquisa realizada pela Microsoft acredita de fato nos benefícios da tecnologia. Ou seja, os pequenos empresários são conscientes de que é fundamental investir em infra-estrutura e capacitação tecnológicas.

Foi constatado também que 68% das empresas informatizadas têm acesso à internet e 24% apenas possuem páginas na Web. A internet, sem dúvida alguma, é considerada um enorme centro de negócios de alcance mundial, uma vitrine gigante, a maior central de correios do planeta. Já é consenso que as empresas, independente do porte, atingem vantagens competitivas impressionantes com os recursos da internet e de TI, de um modo geral. Serviços bancários online são um bom exemplo.

Quem hoje em dia pode perder tempo em filas ou mesmo no trânsito para pagar contas?

A comodidade de resolver assuntos bancários pela internet é uma conquista, principalmente, para as pequenas empresas, devido aos recursos reduzidos. A tecnologia serve para ampliar o foco na produção e nos negócios, além de reduzir o tempo demandado por operações administrativas ou puramente burocráticas.

Ou seja, quanto mais as pequenas e médias empresas puderem concentrar suas ações no coração de seus negócios, melhor será o desempenho, a qualidade e, com isso, o poder de competição. E o investimento em tecnologia é seguramente uma das formas pelas quais as empresas podem alcançar seus objetivos de maneira rápida e eficaz, com economia de recursos. Qualquer empresa de pequeno ou médio porte pode reduzir o desnível brutal que tem de uma grande corporação com recursos tecnológicos muito simples.

Quem não gosta de ser reconhecido numa loja ou ter alguns benefícios em seu retorno?

Ou mesmo pedir sua pizza predileta por telefone sem ter de repetir, toda vez, o nome, endereço, telefone… O exemplo da pizzaria é interessante. Quando ligo para uma pequena pizzaria que há perto da minha casa (e que faz a minha pizza favorita de milho verde), um sistema de reconhecimento de chamadas telefônicas abre automaticamente minha ficha cadastral na tela do computador.

A partir daí o dono da pizzaria pode dizer “Boa noite, Sr. Carlos, o que o senhor vai querer hoje? A sua pizza de milho verde?”

Ao mesmo tempo que é positivamente impressionante e sofisticado, é algo extremamente simples. E este pequeno detalhe me deixa muito satisfeito. Talvez o dono da pizzaria nem saiba o que signifique a sigla CRM (customer relationship management), mas certamente ele saberá dizer o que significa ter clientes fiéis e satisfeitos. Além disso, todo o trabalho de cadastramento dá a ele um conhecimento amplo do perfil de seus clientes, o que, por exemplo, pode facilitar suas decisões de compra de ingredientes no futuro, dentre inúmeras outras vantagens.

A tecnologia pode ser sempre uma fortíssima aliada destes pequenos empresários. Em um mercado com competição cada vez mais acirrada, margens e prazos cada vez menores, as pequenas empresas estão submetidas a pressões cada vez maiores de clientes, fornecedores e concorrentes.

Leia também: Os paradoxos do varejo online

Em meio a tantas adversidades, o empresário deve estar sempre pensando em crescer. Oferecer produtos e serviços de qualidade é um pré-requisito fundamental para a existência do sucesso de uma empresa, não importando o tamanho do seu negócio. Para ganhar espaço no mercado, a pequena e média empresa deve possuir diferenciais competitivos e sem dúvida alguma a tecnologia é umas das ferramentas mais poderosas para se conseguir tal objetivo.

Deixe um comentário