Paulo César Carvalho – Entrevista com um especialista sobre SEO

Aos poucos estou conseguindo algumas entrevistas com grandes nomes do mercado em diversas áreas trazendo conteúdo relevante e inovador com quem entende sobre o assunto e hoje o foi com o Paulo César Carvalho.

Hoje Paulo César Carvalho atua bastante com SEO Local e Money Site. Tem um grande foco em GSA e a integração dele com outras ferramentas além de PBN e a parte de mensuração de resultados.

Conteúdo

Super Entrevista Com Paulo César Carvalho

1 – Por favor, informe um pouco do seu trabalho e como chegou no mundo digital.

Comecei na área de tecnologia, trabalhava como programador .NET e depois de perceber o rumo que a web ia tomar decidi mudar de profissão. Meu primeiro emprego na área de marketing digital foi como analista de SEO na i-Cherry aqui em Curitiba e foi aí que comecei a me desenvolver.

Naquela época atendia contas grandes, mas logo depois assumi a coordenação de SEO de uma agência menor que trabalhava com SEO Local e foi onde comecei a estudar e me aperfeiçoar mais.

2 – Quais são as ferramentas de SEO que você usa e por quê?

Uso as ferramentas padrões de um bom arsenal de SEO: SEMRush, Ahrefs, Majestic SEO, plug-ins de desenvolvedor do Firefox – uso muito – e o Google Spreadsheets para automatização de relatórios e análises inteligentes. No dia a dia, como ferramentas de produção, uso GSA, RankerX, SCM, Domcop, Register Compass e similares.

Como ferramentas de Keyword Researching utilizo Market Samurai, KeywordTool e KwFinder.

3 – Qual é o principal objetivo de usar palavras-chave em SEO?

É trazer tráfego qualificado para dentro do site. Palavras-chave dizem muito sobre o usuário e o momento em que ele esta, a intenção.

4 – Diga-me algo sobre Black Hat SEO? Qual a sua opinião?

Black Hat é a famosa “feia gostosa”, todo mundo pega, mas todo mundo nega. BH é uma forma de fazer SEO – a mais rápida e arriscada de entregar resultados, existem inúmeras e tudo vai depender do nível de risco que o cliente ou o analista deseja assumir.

5 – O que é considerado mais importante: criar conteúdo ou construir backlinks? Ou um não vive sem o outro?

Eu sou bastante cético com esse tipo de pergunta, backlink é o que move o Google. Depois de ver uma centena de SERPs poluídas com conteúdo pobre, simplesmente posicionados por um bom trabalho de linkbuilding, estou descrente que conteúdo de qualidade seja um grande fator de posicionamento.

6 – Você pode mencionar a diferença entre SEO e SEM?

SEO = orgânico  = maior cobertura, sem custo por clique, resultados a médio-longo prazo.

SEM = links patrocinados = cobertura limitada pelo orçamento, custo por clique, resultados em curto prazo.

7 – O que você sabe sobre LSI?

Tem muito a ver como a forma como se escreve um bom conteúdo, quem produz conteúdo para blogs instintivamente já aplica esse método. O buscador tem uma expectativa de conteúdo quando encontra por um termo na sua Title e H1, então se essa “expectativa” é atingida, você tem grandes chances de se posicionar.

Por exemplo, se um texto tem como título “Plantas ornamentais”, existe uma expectativa do buscador em indexar informações que estão relacionadas a intenção do usuário quando realiza essa pesquisa. Nesse caso os termos correlacionados seriam: “O que são plantas ornamentais?”, “Qual a diferença de plantas comuns e ornamentais”.

Nesse cenário a utilização correta das header tags (H1, H2, H3) é essencial para que o buscador entenda a forma como o texto foi pensado e redigido.

8 – Como você verifica que a sua campanha de SEO está funcionando ou não?

Google Analytics! Posicionamento é essencial, mas números são primordiais. Minhas campanhas são direcionadas de acordo com os dados que o Google Analytics me proporciona.

Por isso crio sheets inteligentes no Google Spreadsheets para que diariamente os dados sejam atualizados e eu possa ter uma ideia clara de quais páginas tem melhor performance, com base na otimização que estou realizando.

9 – Qual é a densidade de palavras-chave e qual é a fórmula para conhecer a densidade de palavras-chave em um artigo?

Densidade de palavras-chave é algo que eu questiono a efetividade, mas em meus textos evito que o termo exato que desejo me posicionar apareça mais do que três o quatro vezes ao longo de um texto de 600-900 palavras.

Para validar essa situação utilizo o https://wordcounter.net/

10 – Técnica SILO tem resultados? Qual a sua opinião?

Dependendo o mercado o resultado é bastante expressivo sim, apesar de que não utilizar muito essa técnica. Tive pouco contato com silos.

11 – Como você descobre e neutraliza um link tóxico para seu site?

Ahrefs e outras ferramentas de backlink audit, mas só faço isso em situações onde enxergo que haja um possível problema, o custo operacional em busca assim, da análise a remoção é muito alto.

12 – Poderia informar um projeto que deu certo e outro que não deu certo? E o que faria de diferente?

Eu trabalho muito com SEO Local, então meus melhores cases são aqui em Curitiba. A nível nacional um que tenho muito orgulho é o Cliquefarma, eles são hoje um dos – se não o maior – comparador de preços de medicamento do Brasil. Estamos juntos há mais de quatro anos.

Projetos não tão satisfatórios também são locais, onde por algum motivo externo (cliente) o site não tenha uma boa performance.

13 – Por que os backlinks são importantes no SEO?

Backlink é referência, com boas referências você consegue um bom resultado nas SERPs.

14 – Quais são os fatores de ranking mais importantes do Google?

Há algumas semanas li o TOP 3 itens relevantes para o Google e concordo plenamente, são eles: Backlink, Conteúdo e UX.

15 – Para quem esta começando e ainda não tem dinheiro para investir em divulgação o que você indicaria?

Pare pelo menos uma vez por semana e produza um conteúdo de qualidade para o seu site, publique ele em suas redes sociais e torça para que ao menos um link seja criado!

16 – O que é black hat? Em que momento deve usar? Cite nomes de algumas técnicas black hat.

Black hat, no meu conceito, é a manipulação pura do algoritmo do Google, o famoso “atalho”. A utilização do BH não é indicada em momento algum, mas tudo é uma questão de riscos. Há quem os queira assumir e nesses casos ele é indicado.

Acho que as técnicas mais comuns de BH são as que envolvem criação e automatização de links: TLB e PBN.

17 – O que é CTR e como aumentar?

CTR é o quanto você é interessante, eu penso assim! O número de vezes em que você aparece, frente ao número de vezes que alguém clica no seu resultado e não no resultado do companheiro. Para aumenta-lo é ter um call to action atrativo e rich snippets.

18 – Posso criar um conteúdo com 3 mil palavras e o Google vai indexar nas primeiras páginas? O que seria necessário? Qual a sua opinião?

Minha opinião: Não tem como saber, varia de acordo com o mercado e concorrência, então somente testando. Mas a chance de não posicionar existe e é bem relevante.

Digo isso porque não existem garantias de posicionamento, mesmo para um texto tão grande. Um bom texto entrega ao usuário o que ele busca, tudo gira em torno da intenção.

Tudo vai depender, minha opinião, da forma como esse texto for escrito e implementado. Tópicos (H2), perguntas e outras práticas podem ajudá-lo a se posicionar, mas ainda assim não há garantias.

19 – Vamos supor que o Google fez contato com você para dar uma consultoria para identificar quem faz black hat. Você aceitaria o trabalho e prejudicaria outros profissionais? Ou é somente um trabalho?

Eu aceitaria ajudar a resolver um problema onde a causa é um black hat mal feito, não entregaria nomes de profissionais ou agências, acho antiético.

20 – O que atraiu você para o blackhat?

Conhecimento! BH não se faz com mediocridade, somente quem conhece a fundo uma série de assuntos consegue fazer corretamente e foi por isso que comecei a pesquisar e entender como funciona esse lado.

21 – Você poderia informar em qual momento da vida ou situação na qual você começou a considerar uso de blackhat? Qual foi o motivo?

Comecei a me aprofundar quando percebi que o custo operacional do SEO encarece muito o valor final para o pequeno negócio. Existem inúmeras empresas que não tem milhares de reais para investir mensalmente e por vezes algumas técnicas de BH, se utilizadas com prudência e inteligência, podem ser bastante viáveis.

22 – Onde aprender e como construir um SEO local perfeito que possa gerar dinheiro?

SEO Local é um conjunto de conhecimentos, o importante é buscar referências e estar sempre testando. Eu sempre me atualizo em fóruns e comunidades. Além disso, sempre mantenho aos menos três laboratórios rodando com diferentes estratégias para compreender melhor o que acontece.

O curso do Chuiso, por exemplo, tem uma área com testes de laboratório local em diversos lugares do mundo, sempre vale a pena dar uma olhada!

23 – Hoje a ferramenta GSA é super divulgada o que você acha que o Google vai fazer quanto a isso?

Minha opinião: O Google trabalha com padrões, tudo que é padrão ele consegue identificar.

Porém, sempre que um padrão é identificado, outras milhares de formas são criadas e isso dificulta o trabalho. Acho que o GSA é o tipo de ferramenta que o Google vai ter que engolir por uns bons anos ainda.

24 – Informe um pouco dos seus projetos online. O que você espera no futuro da blogosfera?

Hoje meu foco é SEO Local, mas estou iniciando com afiliados. Muitos já me falaram sobre o assunto, mas somente esse ano consegui dar a atenção devida. É um processo completamente diferente!

Sobre o futuro, espero que cada vez mais tenhamos profissionais qualificados e independentes, infelizmente SEO tem se mostrado um mercado onde a mediocridade, no sentido de ser mediano mesmo, reina absoluto. Infelizmente esse perfil de profissional afeta todo um mercado e por vezes dissemina conteúdo sem base.

Paulo César Carvalho Contato: https://www.facebook.com/paulocesarcrv

Paulo César Carvalho – Entrevista com um especialista sobre SEO
5 (100%) 6 votes
-->Aproveite e cadastre seu email abaixo para receber novas atualizações do site. Após colocar o seu email abaixo vai receber um email de confirmação de cadastro não esqueça de clicar.<--

Receba novidades no seu email:

Delivered by FeedBurner

2 Comentários

  1. Juliano Marcos de Farias janeiro 27, 2017
  2. Paulo C. Teixeira janeiro 27, 2017

Deixe uma resposta

Digite abaixo a numeração *