-->Aproveite e cadastre seu email abaixo para receber novas atualizações do site. Após colocar o seu email abaixo vai receber um email de confirmação de cadastro não esqueça de clicar.

Coloque abaixo o seu melhor email e fique atualizado:

Delivered by FeedBurner


Que negócio combina comigo? (Dúvida Cruel)

Que negócio combina comigo? Descubra se está preparado para abrir uma empresa. Antes de se lançar num negócio é preciso saber se possui o perfil adequado para ser um empreendedor. É necessário verificar se o louco mundo das empresas é para si ou é algo do qual deve manter-se afastado.

Quero abrir um negócio, mas não sei o que…

Os primeiros anos das organizações são quase sempre os mais difíceis e muitas delas morrem devido a vários fatores diretamente ligados ao caráter dos seus criadores. Para saber se não irá matar o seu rebento logo após o nascimento, leia este artigo e descubra alguns dos fatores que dividem as pessoas que têm sucesso daquelas que não.

Quero abrir um negócio, mas não sei o que

Responda às perguntas que são aqui colocadas e saiba se deve parar já, mudar de estratégia ou então avançar de vez e ser dono da sua própria vida.

1. Acredita em si e no sucesso da sua ideia?

Se não crê que é capaz de ter sucesso, ou se no fundo da sua mente houver uma voz que diz com firmeza que irá fracassar, então é melhor parar por aqui.

Se pelo contrário, acredita verdadeiramente que é capaz de atingir as metas a que se propôs, mesmo que os demais não partilhem da sua fé, se consegue ultrapassar a desaprovação de familiares, amigos, pessoas e instituições, e se não tem vergonha do que possam pensar da sua ideia e dos seus métodos, então é tempo de ligar os motores.

Se se julga capaz de pôr em prática ideias fantásticas, acredita nas suas competências, na sua força e na sua capacidade de as criar, copiar e implementar, então ultrapassou o primeiro requisito rumo à criação de uma empresa de sucesso.

Tudo se passa dentro da mente. E é lá que os sonhos nascem e os grandes impérios são construídos. Se se tornar no seu melhor aliado, então não há nada nem ninguém que o possa impedir de realizar o que pretende.

2. Sente uma energia inexplicável dentro de si?

Há alguém dentro de si tentando libertar-se, que quer fazer coisas boas, saltar do sofá, romper com maus hábitos, que quer ser a mudança, afirmar-se, e dizer «eu estou aqui, estou pronto, eu mereço», e quer dizê-lo bem alto?

Se esta força o atingiu e encontrou um novo eu interior, aproveite e dê-lhe rédea solta. Seja imprevisível, combine ideias que lhe pareçam tolas, ande descalço, vá correr, escreva o que lhe vier à cabeça, desenhe e volte a desenhar. Fale aos outros da sua nova energia, inspire fundo, ria muito, muito alto, beba um sumo de frutas e volte à carga. Rebente com tudo. Ponha os dedos na tomada elétrica.

Sinta-se uma criança solta, escreva nas paredes, faça coisas, faça o que as suas mãos e os seus pés mandarem, ponha a música nas alturas, não questione agora. Diga que já chega de adiar as coisas, que alguém tem de fazer algo e que chegou a sua hora. Esta é a SUA hora. A sua vez.

Se tem vontade de aprender e sabe que não sabe tudo, então enquadra-se no perfil das pessoas que procuram sempre crescer e fazer coisas novas. Tornou-se num vencedor.

3. Ainda não abriu um negócio e já tem clientes?

Uma das melhores formas de começar um negócio é ter já algumas pessoas interessadas nos seus produtos. Uma base prévia de clientes fieis é um bom indicador do que deve fazer a seguir, e isso pode significar que é a hora de criar uma empresa.

Esta base consegue-se se tiver já alguns produtos ou serviços em carteira para vender e está a consegui-lo fazer com sucesso.

Os casos sucedem-se e são vários os exemplos práticos de empresas que nascem desta forma. Muitas pessoas criaram os seus negócios porque eram boas a fazer bolos, jóias, roupa, design gráfico, a produzir alimentos, consertar computadores ou outros artigos e serviços.

Se consegue vender aquilo que faz nos seus tempos livres, seja pela Internet ou diretamente, se lhe pedem mais ou que repita a oferta feita, ou ainda se é requisitado com frequência para um determinado tipo de atividade, isso indica que as pessoas precisam, gostam e querem aquilo que faz.

Há alturas em que deve manter tudo como está, mas há outras em que só irá conseguir expandir o seu negócio se se colocar sob a designação de uma empresa. Para saber se esta é a altura certa, teste o mercado. Faça uma simulação exaustiva e descubra como seria se tivesse as portas abertas. Faça-o durante um mês e se se sentir confortável com o que alcançou, torne-o oficial.

4. As suas conversas vão bater sempre ao mesmo?

Há pessoas que simplesmente não têm paciência para conversa. Estando num grupo, querem ir diretamente ao assunto e tratar as coisas o mais rapidamente possível.

Estas podem ser inadaptados sociais que, mesmo numa situação de lazer ou de descontração, não conseguem, não sabem ou não querem falar de mexericos, de acontecimentos menores ou de outros assuntos que não conduzam a uma direção proveitosa já que sentem que estão perdendo o seu tempo precioso. O que querem é aproveitar estas oportunidades para avançar, aprender e cooperar.

Ao falar com quem quer que seja, dão consigo a discutir a necessidade de empreender, investir e de ter iniciativa. Em cada conversa, visita ou leitura veem a possibilidade de resolver um problema, criar um novo produto ou deixar uma sugestão para um avanço num já existente.

Estas pessoas andam a mil. Pode não as ver, mas elas existem. E se este é o seu caso, não se preocupe porque não está só, tem apenas de as procurar noutro sítio.

5. É organizado e rápido para tomar decisões?

Há um padrão que as pessoas mais bem sucedidas seguem para alcançar os seus objetivos e que é: saber aquilo que pretendem, preparar-se para tal e quando a oportunidade surgir, agir rapidamente e sem hesitações.

Tal como um predador que espera pelo momento certo para atacar, ter um sistema de atuação e agarrar as oportunidades fazem a diferença entre quem tem sucesso no mundo das empresas de quem não. Se for organizado e metódico será uma destas pessoas.

Se souber definir prioridades no dia-a-dia, se for persistente e conseguir elaborar sistemas de atuação então está à vontade na arena da vida e tudo será mais fácil. Para si e para a sua empresa.

6. É um visionário otimista?

Ser otimista é um bom fator de motivação para si para os que irão trabalhar consigo. Especialmente nas horas de maior aflição. Saber dominar a motivação e alia-la a um olho especial que consegue ver para além do óbvio é uma característica que poucos têm.

Não terá de ser um gênio louco para poder ter sucesso ao abrir uma empresa. Terá apenas de ter uma visão de mercado realista, seguir algumas regras e acreditar que é capaz. Se tirar partido da informação importante que recolher não encontrará muitos problemas em fazer crescer o seu negócio.

Se consegue ser otimista e acreditar que consegue obter os recursos necessários de maquinaria, capital, de mão de obra e outros, mas reconhece os seus pontos fracos saberá sempre que os seus passos poderão ser curtos, mas sempre seguros.

7. Está disposto a trabalhar que nem um cavalo?

Se o trabalho sujo e duro não o assusta e acha normal ter de tratar de tudo o que há para fazer na empresa, se sabe que tem de passar por muitos sacrifícios, abdicar de algumas coisas boas da vida, e ainda tira gozo disso, então tem o espírito certo para ser empresário.

Sabe quanto tempo consegue aguentar a sua nova empresa até começar a atingir lucros? E quanto dinheiro está disposto a investir até lá? Como irá financiar as suas atividades enquanto não receber nada? Se terá de manter o seu atual emprego ou de vender algum objeto de valor como um carro, moto, televisão até tudo se consolidar? Se sim, isso é um bom sinal.

Se está disposto a trabalhar sete dias por semana, pelo menos durante os primeiros anos, se tem garra para ir atrás de novos clientes, atrás daqueles que ainda não pagaram as suas contas, paciência para lutar por quota de mercado e tem engenho na criação e desenvolvimento de melhores produtos, então é um verdadeiro cavalo de batalha.

8. Não se vê mais a trabalhar para outros?

Há uma altura onde a sua tolerância para com patrões, regras rígidas, padrões de conduta, tipo de trabalho e perfil dos clientes atuais deixam de o entusiasmar. Nesse momento, ou se resigna e continua a fazer o mesmo, muda de emprego, despede-se ou procura por uma outra via. Essa alternativa pode significar passar a ser o seu próprio patrão.

Juntar a estes fatores está também à ideia cada vez mais difundida de que receber apenas um salário pelo seu trabalho é algo pouco gratificante e estimulante.

Se para si, ser empresário é um estilo de vida e não uma moda passageira deve seguir em frente. Se pelo contrário, quer impressionar os seus amigos e conhecidos ou fazer valer uma opinião, é melhor continuar como está.

E se apenas quer abrir uma empresa para «ocupar os seus tempos livres» saiba que há formas melhores de ocupar do que entrar no turbilhão empresarial. Dar a volta ao mundo por exemplo.

Que negócio combina comigo? Sabe sabia que o dinheiro não é o mais importante?

Muitas pessoas têm a ideia certa, à vontade, o momento e o apoio necessário, mas não avançam para a criação da sua empresa pois não estão totalmente seguros. As razões para tal podem ser várias, mas uma das mais inibidoras é a falta de capital inicial.

Estas pessoas estão à espera que todas as condições se tornem favoráveis, mas isto quase nunca acontece. Haverá sempre algo em que não estarão preparados a 100%. Se este é o seu caso, saiba que uma boa ideia sem dinheiro pode ser o início de uma bela história e que uma empresa cheia de dinheiro, mas sem ideias pode ser o final da mesma.

O dinheiro segue as boas ideias, segue a iniciativa, a perseverança e não é o mais importante. É um dos objetivos principais, mas não é o fator mais importante para o sucesso.

Desta forma, se tiver tudo o que foi apontado nos restantes pontos e lhe faltar algum dinheiro para começar, não desanime, pois está muito perto de se tornar um empresário e de abrir o seu próprio negócio.

10. Qual é a sua causa maior?

Ter um propósito maior para abrir uma empresa sem ser apenas o de ganhar dinheiro é um fator de diferenciação entre si e a concorrência. Será o que irá legitimar o seu projeto, angariar seguidores e torná-lo mais forte. Se este é o seu caso então abrir uma empresa é apenas mais um meio para atingir o objetivo que procura. Deverá fazê-lo.

Quer abrir uma empresa cujo objetivo é fornecer produtos mais baratos, de melhor qualidade e que ainda por cima respeitam o ambiente, fazem crescer a sua comunidade e resolvem problemas atuais da mesma? Se sim, então avance sem medo. O mundo espera por si.

Todas as burocracias, desafios, problemas e imprevistos serão mais facilmente ultrapassados se o seu objetivo final for inabalável e estiver sempre lá a guia-lo na direção certa. Terá os seus clientes a apoia-lo e essa é a maior força que uma empresa tem. Uma empresa sem clientes não sobrevive.

Veja exemplos: a Body Shop tem uma missão ecológica, a Apple quis pôr um computador em cada lar, a Ford quis tornar o automóvel acessível a todos, as companhias aéreas de baixo custo quiseram tornar a viagem de avião menos dispendiosa, etc.

Se, pelo contrário, está constantemente cansado e desiste à primeira dos seus inúmeros projetos, esta é a altura de ter uma conversa séria consigo mesmo. Tente perceber o que o guia e motiva, o que faz no planeta Terra e qual é a sua missão.

Não espere que caia um anjo do céu e comece a fazer algo em relação à sua situação e à das pessoas que o rodeiam. Afinal, esta é a sua vida e está na hora de viver.

O que é mais eficaz panfleto ou um cartaz?

Qualquer novo negócio tem de capturar a atenção dos seus potenciais clientes com uma peça vibrante e forte de promoção.

Cartaz de promoção para imprimir

Panfleto ou cartaz é uma das soluções sob demanda para empresas competitivas. Hoje em dia, existem muitas gráficas produzindo panfletos mais atraentes ou cartaz mais chamativo.

Um panfleto ou cartaz tem que ser bem feito e eficaz para usar como uma ferramenta de marketing. No entanto, estes dois têm muitas diferenças, por exemplo, no preço, um cartaz normalmente é mais barato em algumas regiões e altamente eficaz para chamar a atenção em um mercado muito movimentado.

Um cartaz também é uma ótima maneira de anunciar um determinado produto ou serviço, ele pode facilmente obter a atenção dos leitores devido ao seu tamanho em comparação com o panfleto.

Quando se refere a impressão, o panfleto é menor a diferença que poderá imprimir o quanto quiser, e pode todos os clientes entregar a novos clientes fora da sua área.

Comunicação visual

Quanto à gestão do tempo, a impressão de um cartaz é um processo demorado tanto para você e para a empresa de impressão que contratar, porque existem mais fatores que precisa considerar na criação de um cartaz.

Uma das desvantagens do cartaz é que qualquer erro no produto final não é facilmente corrigido especialmente se o cartaz for laminado. Ao contrário do panfleto que poderá fazer alterações básicas caso ocorra algum erro.

Outra vantagem do panfleto para o cartaz. O panfleto, usado como sua ferramenta de publicidade, você pode enviar pelo correio, ou colocar em locais estratégicos, pode entregar para os clientes que passam.

O Panfleto é uma ferramenta rápida e fácil para a transmissão de informação em comparação com o cartaz. Por isso é importante ter uma panfleto atraente.

Uma dica o projeto do panfleto deve ter negrito e um design intrigante, desta forma você poderá facilmente capturar a atenção do seu público alvo.

O cartaz pode ter cores mais brilhantes ou letras fortes e gráficos chamativos para uma comunicação visual.

Pense bem no projeto final com a visão do seu cliente o que ele vai entender do que você deseja passar.

Onde está o seu número de telefone? O que é cartaz?

Onde está o seu número de telefone? Provavelmente existe um grande problema à espreita em páginas de vendas e isso pode prejudicar os seus lucros por falta do seu número de telefone para contato ou anúncio de negócios.

Os especialistas concordam que um dos fatores mais importantes em um site de sucesso é a credibilidade.

Isso frequentemente se traduz na credibilidade do proprietário do site. As pessoas estão mais propensas a comprar de alguém que acreditam.

Pessoas de credibilidade fazem juz por muitos fatores sutis.

Veja o design do site se é profissional? O site é bem escrito? Existem erros ortográficos e gramaticais espalhados por todo o site? O autor tem experiência neste mercado ou com este produto?

Onde está o seu número de telefone?

Quando criar uma página de vendas ou material de divulgação de um trabalho veja essas perguntas acima na visão do seu cliente é uma parte fundamental de uma página de vendas de sucesso.

Dado mais um passo, o leitor precisa acreditar que ele vai realmente obter um reembolso se solicitado. E aqui reside muitas vezes uma grande inconsistência.

Olhe para a sua página de vendas ou produto e pergunte-se: Quem está por trás do produto? O que você fornece como informações de contato?

Se houver apenas um endereço de e-mail, ou pior ainda, nenhuma informação de contato então você deve acrescentar agora essas informações isso gera credibilidade e confiança.

Se possível coloque as suas informações de contato completas em seu site. Eu não estou falando apenas de um endereço de e-mail. Considere adicionar o seu endereço residência e o seu número de telefone.

Uma das minhas páginas de contatos para recrutamento para empresa que represento na área de perfumaria e cosméticos tem o campo para contato por email ou até mesmo o meu telefone celular.

Você pode ter medo de receber chamadas em todas as horas da noite acontece que, o meu número de telefone no site é uma bênção. Eu fiz dezenas de vendas, porque estou disponível para responder a uma ou duas perguntas simples. Veja cada chamada telefônica como uma oportunidade de ajudar alguém a resolver o seu problema e converter em um negócio ou vendas.

Recebi alguns comentários de clientes, afirmando que uma das razões que comprou o meu produto ou fez negócio por ter um número de telefone para contato e saber que existe uma “pessoa real” que está por trás deste negócio.

Em resumo, dê uma olhada em sua página de vendas ou página de contato com um olhar crítico. Não veja como um site anônimo.

Use a Internet para Prospectar Clientes e Vender Mais

Do dia para a noite as vendas começam a cair, sem explicação.

Até mesmo aquela pessoa que é a referência para seus colegas começa a ter resultados minguados. Nada do que da certo e as vendas (e também a renda no fim do mês) despencam. E você começa a ficar desesperado por quê sabe que precisa aumentar suas vendas, prospectar clientes e não pode aumentar o custo da empresa.

Muitos empreendedores não perceberam que os clientes mudaram. Digo mais, mudaram para sempre.

Que confusão é essa? A tecnologia é responsável por um mar de informações que cerca de 10 anos atrás não era possível se obter sem passar numa banca de jornal. Hoje a banca de jornal anda em nossos bolsos. Então é comum as pessoas mudarem de opinião, serem imediatistas, não serem fieis a alguma marca, querem algo diferente do que queriam ontem.

E por quê não usar essas ferramentas ao seu favor e fechar mais vendas?

Bem, você pode até estar pensando nesse exato momento: “Já que meus consumidores mudam o tempo todo e eles estão cada vez mais na Internet, basta eu publicar sobre o que eu vendo no Facebook. Vou em vários grupos e divulgo lá o que eu faço…

É o que muitas pessoas fazem! E é a maior perda de tempo…

Eu vejo muitas pessoas com negócios locais como pizzarias, lojas de roupas, natura, mary kay, lanches e etc. Numa tentativa frustrada de atrair consumidores para os seus negócios através de Posts em grupos do Facebook de nível Nacional. Qual é a chance de encontrar comprador potencial nesse grupos? Ao fazer isso, você só faz spam e não fecha bons negócios.

Se as pessoas mudaram tanto (isso inclui você) por quê quem é responsável pela comercialização dos seus produtos e serviços não mudou junto? O tradicional não servirá mais…

Quer saber? Que bom, pois assim sobram mais oportunidades para você!

Poucas pessoas percebem que a maioria dos os clientes já decidiram a compra, antes mesmo de conversar com alguém responsável por fechar a venda. As pessoas já saem de casa com uma ideia de preço que vão pagar, produto que vão comprar, local onde vão visitar e comprar.

Imagine que você queira comprar uma televisão. Qual é a primeira coisa que você faz? Que você queira levar seu cachorro tomar um bom banho no pet shop, o que você faz? Quer comprar um celular novo? Você corre para internet obter informações…

De fato, uma pesquisa recente realizada nos EUA indicam que cerca de 60% das decisões de compra já foram feitas antes do primeiro contato com o vendedor.

Culpa da internet.

Veja, agora você tem duas decisões bem simples para tomar:

  1. Fica com raiva da internet, afinal ela também está atrapalhando os seus resultados.
  2. Torna a tecnologia sua aliada e facilita o seu processo de venda.

Vou imaginar que você aceita a segunda opção (afinal você ainda continua lendo) e quer tornar a internet uma ferramenta a mais nas suas mãos.

Acredite, poucas pessoas estão tomando conhecimento dessas ferramentas. O conhecimento que você vai obter agora, logo abaixo, colocará você em vantagem contra os seus concorrentes, por isso siga em frente…

#4 Motivos para Você Usar a Internet como Aliada

Independente da área que você atua, acredite. Você pode inovar, ter excelentes resultados sem gastar muito dinheiro para isso, confira abaixo:

1. Geração de clientes qualificados

Na internet, clientes qualificados são os leads. A prospeção é o ponto de partida para qualquer ação comercial. Você não vende sem ter um cliente. Você não vende, ou vende com muita dificuldade se não estiver falando com a pessoa certa para o seu serviço ou produto.

Quando você liga para um cliente você sabe se ele estará interessado em conversar com você? Ou será que ele tem uma desculpa na manga para te dar e fugir de qualquer compromisso?

A internet pode “triar” os seus clientes deixando em uma lista apenas os contatos que tem interesse sobre o seu produto ou serviço. Ao invés de bater porta em porta atrás de compradores, a internet pode fazer isso para você de forma automática.

2. Maior produtividade na venda

Hoje o nosso bem mais precioso é o tempo. É comum, ao fim de mais um dia de trabalho, nos sentirmos exaustos devido ao desgaste em ter que pegar os clientes pelas mãos e ensinar ele tudo que ele precisa saber para perder a sensação de risco em comprar o seu produto.

E se todo o processo de “educação” do seu cliente for feito de forma automática? Já imaginou eles chegarem até você já com a sensação que te conhecem, conhecem o seu produto e só aceitaram te encontrar para que você faça a tirada do pedido?

Com a garantia que essa ferramenta funciona? Você poderá gastar seu tempo de forma produtiva, focando nos clientes que estiverem mais próximos de fechar a venda.

3. Maior efetividade

Uma boa ferramenta pode estar ajustada para você ter o maior número de informações possíveis sobre os seus clientes e criar as melhores estratégias para atender às suas necessidades.

Através da automação (e-mail marketing por exemplo) fornece um olhar do seu cliente, emitindo relatórios, segmentando em diferentes grupos, perfil de interesse e etc.

Isso ajudará a sua força de venda, a ter maior probabilidade de fechar a venda.

4. Pós-vendas

Existem situações em que, devido a quantidade de coisas para se fazer durante um dia, o pós-vendas acaba esquecido, ficando de lado. O marketing digital pode te ajudar com mais essa tarefa.

É possível traçar fluxos automatizados de e-mail para saber a satisfação do cliente, programas de indicação, possibilidade de upgrade e etc.

Claro, para tudo isso funcionar bem, sua estratégia de marketing digital tem que estar bem elaborada. Não é difícil, mas você precisa começar.

Esse tema é fascinante, depois que você começar não vai conseguir parar. Com os ajustes certos seus resultados vão aparecer, mesmo que seja a médio prazo.

O que é público alvo? Qual é o público alvo?

Público Alvo são aquelas pessoas que você quer atingir e com quem vai se comunicar. Para definir o seu público alvo, você precisa saber para quem e com quem você quer falar.

Como definir seu público alvo? O público alvo de uma campanha

Você não deve começar pensando em termos de mercado que é algo muito mais amplo, temos o segmento do mercado que é só uma parte do mercado, temos os nichos e os micro nichos.

É interessante principalmente se você for iniciante, que você comece pelo micro nicho pois a concorrência será sempre menor, pois é um público mais específico. E dessa forma saberá com quem e para quem você está falando.

Porque, o que não pode acontecer, é você falar em inglês com quem fala alemão, pois dessa forma a comunicação não vai levar a lugar nenhum.

Eu mesmo no início levei algum tempo para entender isso, eu simplesmente pegava vários links de afiliado, e saia divulgando para qualquer público. Já mais passava pela minha cabeça que eu precisava falar para um público alvo segmentado.

Por fim eu trabalhava como um louco ficando horas e horas na frente do computador, e é óbvio, sem resultado nenhum.

A minha sorte é que na ocasião eu fazia apenas anúncios grátis, porque se não… eu não só teria perdido muito tempo, mas teria perdido muito dinheiro também.

O que significa público alvo?

É impressionante quando a gente começa a tentar ganhar dinheiro com a internet, as furadas que a gente entra e o tempo que perdemos por não ter uma direção e ninguém para nos orientar.

Realmente a internet tem todas as informações que precisamos para qualquer coisa, é só uma questão de procurar pelas palavras certas dentro desse oceano de informações e pronto. O problema é que na maioria das vezes não sabemos o que estamos procurando, como procurar, e quando sabemos e encontramos não sabemos como organizar todas essas informações.

Sem contar a overdose de informações desordenadas que na maioria das vezes nos trava e ficamos completamente perdidos. Não é verdade?

Eu mesmo já passei por isso algumas vezes. Quando cansei de tentar sozinho, comecei a comprar cursos e cursos que também não me levavam a nenhum resultado, oras porque não chegava a terminar e já começava outro, e outras vezes porque o conteúdo era fraco mesmo.

Outras vezes porque eu não estava realmente com a mente preparada para receber aquelas informações. Ou seja, recebia uma informação avançada de mais para o momento e ela acabava se perdendo.

O interessante é que o que começou a me trazer mais resultados, não foram os cursos mais caros, muito pelo contrário, foram conteúdos gratuitos e cursos mais acessíveis.

Mas hoje, graças a Deus eu já passei pela parte que eu julgo mais difícil, que é esse início no Marketing Digital, o desafio de conseguir a primeira venda, os primeiros resultados. Bom hoje eu me preocupo mais em otimizar os resultados, pois eu já encontrei o caminho das águas.

E falando em primeira venda. Sabe como consegui realizar minha primeira venda?

Foi quando eu entendi que na internet você não vende nada para ninguém, você precisa ajudar as pessoas a resolver um problema e as vendas vem por si só.

Por esse motivo é que você precisa saber o seu público alvo, caso contrário não vai conseguir ajudar a resolver nem o problema nem a dor de ninguém. Entendeu?

Algumas pessoas têm me perguntado, qual o melhor curso para fazer ou iniciar na internet, e como eu comentei que já fiz vários, me pedem uma indicação, para não errarem também e não perderem tempo e nem dinheiro.

Então eu pergunto, se você for iniciante ou mesmo que não for, mas ainda não conseguiu obter resultados.

Você vai conseguir vender, sem lista, sem pagina de captura, auto-responder e também não vai gastar com anúncios, tudo vai ser de forma orgânica.

Afiliado iniciante – O que é o público-alvo de um negócio?

Vamos direto ao ponto sem blá blá blá, para se ganhar dinheiro na internet como afiliado, você precisa vender um serviço ou produto, e esse produto ou serviço não vende por si só.

Esse negócio de que na internet você vai vender de forma automatizada, que você só precisa das ferramentas certas e uma ou duas horas por dia e aí só ficar esperando o dinheiro cair na conta sem nenhum esforço da sua parte, é conversa para boi dormir.

Quem já me conhece sabe que eu não tenho papa na língua e infelizmente na internet existe um bando de espertalhões vendendo essa ideia, mas a realidade é outra.

Existe sim maneiras de se ganhar dinheiro e muito dinheiro na internet de forma automatizada, mas, não da maneira que é passada, como exemplo vou lhe falar da escola onde ninguém começa se matriculando no sexto ano e por questão óbvia, conhecimento e aprendizado, tudo ao seu tempo…

Então se você é um afiliado iniciante ou um afiliado que ainda não conseguiu resultados, ou você está fazendo tudo errado ou você entrou no sexto ano sem passar pelos anos anteriores. Entendeu como funciona de maneira simples e que não existe milagres ou formula mágica, pra se tornar um afiliado que vende.

Então vou te falar como você pode começar de maneira certa e sem perder o seu precioso tempo e dinheiro.

Afiliado que vende – O que representa público-alvo

Primeiro, escolha algo que você goste realmente, (Nicho/Produto que vai vender) dessa forma as coisas ficam mais simples e os resultados chegam mais rápido (pela lógica).

Segundo, tenha foco, foco é a chave para seu sucesso como afiliado, leve a sério o seu negócio e não encare apenas como um passa tempo ou uma renda extra.

Terceiro, é fundamental que você tenha conhecimento na sua área de atuação e no produto que você vende.

Então num primeiro momento você precisa adquirir conhecimento sobre o que lhe agrada e sobre o produto que você vende. E a maneira mais fácil é através da criação de conteúdo, seja em formato texto ou vídeo.

Conforme você for ganhando mais conhecimento e dinheiro, aí sim você começa a investir em ferramentas para automatizar todo o processo e começar a escalar os seus ganhos e resultados, antes de botar os pés pelas mãos.

Automatizando o Processo como afiliado

Mas quero deixar bem Claro que as ferramentas são apenas facilitadoras e apenas ajudam a otimizar os seus resultados, sempre vai existir uma pessoa (vendedor/vendedora) por trás, pois as ferramentas também não funcionam sozinhas.

Resumindo, você precisa botar a mão na massa para que os resultados apareçam, e quanto melhor a massa, melhor os resultados.

Deixe uma resposta