Camillo Dantas – Mega entrevista sobre Core Web Vitals

Vou confessar fiquei suado tentando essa entrevista, mas consegui para você leitor do Blog Marketing Online com o grande Camillo Dantas com um assunto atual e bem polêmico sobre Core Web Vitals.

Conteúdo

Entrevista com Camillo Dantas tirando dúvidas sobre Web Vitals

Pensa em uma mega entrevista sobre um assunto no qual muitos tem dúvidas atualmente. Uma nova mudança que muitos precisam ficar de olho. Fui direto na fonte e pedi uma entrevista sobre o assunto com o Camillo Dantas.

E afirmo leia tudo até o final e tire todas as suas dúvidas.

Camilo Dantas fale sobre o seu trabalho e como chegou ao mundo digital.

Tenho cara de novinho, mas sou velho na guerra do mundo digital, 44 anos de idade rs…, comecei a mais de 20 anos em agências de publicidade como designer, a primeira foi a RaeMP, uma agência muito séria e respeitada, participei de muitos projetos e ganhei muita experiência na área criando muitos sites. Logo a programação chamou minha atenção e ganhou meu coração, parti para outras empresas com foco total em programação, empregos.com, LG entre outras. Desenvolvi plataforma sistemas para grandes empresas, Roche, Santander, Sabesp, Coca-Cola.

Gerenciei muitos projetos de otimização de sites com foco em performance e redução de custos com servidores.

A uma década atrás os servidores eram mais caros e cuidar da otimização de transferência de dados para redução de custos era muito importante para grandes portais e sites com muitos acessos.

O foco em otimização de conversão é um fator muito importante em projetos de grandes empresas, participei e gerenciei muitos.

Em SEO meus passos em empresas mais importantes foram na Globo.com, conversão de material das revistas para a internet com todo o planejamento de SEO on page.

Como projetos próprios tive agência digital e lojas virtuais, hoje a experiência que ganhei em todos os anos aplico em meus próprios negócios

Atualmente tenho dezenas de sites em diversos nichos, sites de relacionamento, sou produtor de cursos e sou afiliado de centenas de produtos, todos na 1° página do Google. Sempre fui o cara que trabalha sem aparecer.

Qual o motivo para ter criado o curso Page Speed Academy? O curso está focado a ensinar o que? Qual o conhecimento necessário?

Este ponto é interessante, por eu ter mais de 20 anos de experiência trabalhando com internet, destes 20 anos, no mínimo 15 foram focados em performance, conversão e redução de custos com servidor.

Por ser programador, cientista, apaixonado por testes e otimizações de performance e SEO, sempre estive por dentro das atualizações do Google, buscando o aproveitamento ao máximo os benefícios de ter sites dentro das regras dos Updates do Google.

Quando eu soube há 1 ano atrás da atualização do Core Web Vitals, me senti em casa, analisei as métricas e vi que nada mais são que métricas de qualidade e segurança de um site, não são novidades, o Google sempre nos orientou a seguir estas regras, a diferença é que agora temos como ver como um checklist de correções.

Nada mais são que um checklist que mostram a qualidade do site em muitos fatores importantes, capacidade técnica e boa estratégia de planejamento do desenvolvedor.

Apliquei as correções sugeridas em muitos sites, vi as melhoras em muitas métricas e fatores relacionados a experiência do usuário e conversão, e muitas pessoas me pediram para lançar o curso sobre o assunto já que estava em falta no mercado um curso completo e profissional com informações para otimização máxima, mantendo a beleza e recursos importantes de um site.

O Google desde que informou que lançaria o Update Core Web Vitals, já fez mais de 70 inserções de novos subfatores em suas métricas.

A ideia do curso é que seja um hub de informações vivo sobre otimizações de performance e conversão sempre com novidades. O tema otimização para conversão é um tema amplo e que merece muita atenção, o foco é a experiência do usuário. Muito importante unir as boas métricas do core web vitals com testes de CRO (Conversion Rate Optimization)  para conseguir a melhor conversão possível.

Criei o curso de forma que seja simples e útil para alunos de qualquer nível de conhecimento, desde o básico ao avançado, com vídeos passo a passos e explicações de forma simples e efetiva, também complemento o conteúdo e interatividade em um grupo privado para alunos do curso.

O que é o Core Web Vitals?

‘Os Core Web Vitals’ são um conjunto de indicadores ligados à velocidade, tempo de resposta e estabilidade visual, segurança e acessibilidade e marcações de SEO de uma página. De acordo com a Google, estas métricas ajudarão os proprietários dos sites resolver os problemas nas páginas e avaliar a experiência do usuário de forma mais eficiente, além de otimizar para o rastreamento e indexação da página pelo Google.

Quando se pesquisa por Core Web Vitals, você vai encontrar se falando muito sobre os termos relacionados a:

Largest Contentful Paint (LCP)

  • First Input Delay (FID) e
  • Cumulative Layout Shift (CLS).

1. Largest Contentful Paint (LCP): mede a velocidade de carregamento percebida e marca o ponto na linha do tempo de carregamento da página quando o conteúdo principal da página provavelmente foi carregado.

Para fornecer uma boa experiência ao usuário, o LCP deve ocorrer dentro de 2,5 segundos após o início do carregamento da página.

2. First Input Delay (FID): mede a capacidade de resposta e quantifica a experiência que os usuários sentem ao tentar interagir pela primeira vez com a página.

Para fornecer uma boa experiência ao usuário, as páginas devem ter um FID de menos de 100 milissegundos.

3. Largest Contentful Paint (CLS): mede a estabilidade visual e quantifica a quantidade de mudanças inesperadas de layout do conteúdo visível da página.

Para fornecer uma boa experiência ao usuário, as páginas devem manter um CLS inferior a 0,1.

As métricas dos Web Vitals vão muito além:

É importante destacar que são “OS WEB VITALS” no plural.

Vejo muitas dúvidas em grupos de profissionais de SEO e desenvolvimento sobre este assunto, muitos desconhecem todos os detalhes e acreditam que os Core Web Vitals são relacionados apenas com velocidade ou performance.

O próprio nome (Core Web Vitals) no plural já mostra que são muitos fatores e não somente a velocidade, os fatores que fazem parte da das métricas são, 4 e possuem dezenas de subfatores cada.

Os fatores são:

  1. Performance
  2. Acessibilidade
  3. Melhores práticas
  4. SEO

Para você entender a importância de cada fator, basta ver alguns subfatores de cada um deles, em resumo;

 – A métrica Performance está ligada à qualidade do servidor, tempo de resposta etc.…, bloqueios e atrasos de renderização, ao tamanho total da página que é lida pelo navegador, contanto todos os elementos, desde, chamadas, internas como externas e todo o tempo de carregamento de cada item de forma cumulativa, etc.….

– A métrica acessibilidade está ligada à como o site é lido pelo usuário e por sistemas de acessibilidade, Mobile Friendly, otimizado para celular, marcações de nomes em imagens, formulários, iframes, botões, tamanho, cor e contraste de fontes em relação ao fundo, etc.…

-A Métrica Melhores práticas está relacionada a segurança do site e boas práticas de programação, por exemplo, versão insegura de jquery, https, links externos inseguros, erros de javascript etc.…

Como podemos ver as métricas medem muito mais que penas velocidade, todos os detalhes de uma página são importantes.

Temos fatores e subfatores, hoje até o momento mais de 500 relacionados a métricas do Core Web Vitals.

Um ótimo profissional deve corrigir todas as falhas do site e garantir pontuação máxima (100) nas métricas (Acessibilidade, boas práticas e SEO).  A métrica Performance, o mínimo é de (90) para um site bem planejado e otimizado por um profissional capacitado.  Estes são detalhes importantes que ensino para meus alunos, todos estão capacitados para a máxima pontuação.

Hoje quem trabalha com SEO precisa aprender também sobre Web Vitals?

Sim, as métricas do Core Web Vitals são muito importantes para a boa experiência do usuário no site, independente da fonte de tráfego, paga ou orgânica é importante estar bem pontuado para melhor conversão ou posicionamento na serp.

Alguns dos fatores do Web Vitals são ligados diretamente a outros fatores de rankeamento, por exemplo;

  1. Velocidade de carregamento.
  2. Marcações de SEO
  3. Segurança dos scripts
  4. SSL/HTTPS
  5. Acessibilidade e marcações de elementos como alt name em imagens,

Todos estes itens são pontuados nas métricas do Web Vitals e já fazem parte das métricas de posicionamento desde atualizações passadas, portanto o bom profissional de SEO deve estar atualizado e atento à todas as atualizações do Google e tudo que beneficiar de alguma forma o posicionamento ou experiência do usuário, que está ligada diretamente a muitos fatores desde CTR, acessos, retorno, abandono até a conversão.

Update do Google Core Web Vitals pode fazer muito barulho por nada? Ou deve levar a sério?

Como sabemos o Google tem feito nos últimos anos muitas atualizações com foco na entrega de conteúdo de qualidade para os usuários, desta vez a atualização é que os sites tenham qualidade e ofereçam uma boa experiência de navegação, desde segurança, velocidade e boa leitura do conteúdo. 

Acredito que cada vez mais o Google irá focar no usuário e forçar os donos de sites terem o mínimo de qualidade, em relação a programação dos sites e qualidade de conteúdo.

Quando um site é desenvolvido, deve se ter em mente todo tipo de usuário que vai acessar, no Brasil em muitos nichos a maior quantidade de acessos é via Celular, pré pago e com quantidade de transferência muito limitada. Muitos usuários não acessam site para não consumir os dados, é nestes usuários que o Google está de olho. Se um site for otimizado para ser leve e rápido, mais usuários poderão ter acesso a ele. E o plano do Google é que todos os sites da internet sejam rápidas, leves e eficientes.

As Métricas do Core Web Vitals foram baseadas em um estudo do Google sobre milhares de sites de sucesso onde os mais bem pontuados são os com maior sucesso. Agora temos as métricas que são um perfeito Checklist dos erros que devem ser corrigidos.

Autoridade do domínio vai ajudar em algo?

É importante que todos entendam que apesar do Google informar que as métricas do core web vitals vão fazer parte das métricas de posicionamento, as métricas serão mais um dos fatores de classificação, junto a outros incontáveis que sabemos e não sabemos.  Ainda não sabemos a força que as métricas terão no posicionamento. Com certeza por fazer parte do posicionamento, os sites vão competir entre os de mesma autoridade de domínio, qualidade de conteúdo etc.… é apenas mais um fator entre muitos para somar, entre os sites do mesmo nível de autoridade, audiência e qualidade.

Informativo do Google sobre fatores de classificação: https://webmasters.googleblog.com/2020/11/timing-for-page-experience.html

Como pensar em Performance WordPress com Web Vitals? Basta instalar um plugin de cache e tudo resolvido?

Não, apenas instalar um plugin de otimização ou cache não resolve o problema ou erros do core Web Vitals.  Como vimos acima, as métricas pontuam muito mais itens, além de performance e velocidade, temos outras métricas além da performance. (Acessibilidade, melhores práticas e SEO) e se não estiver bem pontuado nestas métricas, a métrica Performance é prejudicada, todas as pontuações são cumulativas e interferem na métrica performance. Os plug-ins de otimização tentam resolver erros de performance, corrigindo problemas de bloqueio de renderização, reduzindo, unindo arquivos css e js e criando cache. É muito pouco para a ampla gama de itens medidos pelo Web Vitals.

O usuário tem um tema antigo usando WordPress. Aconselha trocar o tema ou pode configurar/ajustar para Web Vitals?

Esta é uma dúvida constante de muitos donos de sites, uma forma simples de demonstrar é:

O Google divulgou as métricas do Web Vitals pela primeira vez em 2020.

Qualquer tema criado antes de 2020, e sem atualização para estas métricas não está preparado para o Web Vitals,

O Google lê o código de uma página, não importa como ou onde foi criada ou gerada, o Google apenas vê a as linhas de programação, qualidade, performance e tamanho de arquivo final como é lido por um navegador.

O tema de um site WordPress pode ter muitos erros, ser pesado, ter linhas de código a mais, chamadas de scripts, css, scripts externos, fontes, pode ser um verdadeiro pesadelo para as métricas do Web Vitals.

Os donos de sites devem analisar, descobrir se o tema é um grande problema e se for, verificar se vale a pena e tempo corrigir os erros de um tema ou trocar para um tema atual e otimizado. Eu recomendo sempre a troca por um tema moderno e otimizado, desta forma a quantidade de correções são reduzidas.

Ao analisar um site encontra com uma pontuação alta no PageSpeed do Google. Somente isso é necessário?

Todos devem ter uma visão mais completa dos erros do site relacionados ao WebVitals, para isso a análise é feita no site oficial do Google, o https://web.dev , lá é possível ver todos os fatores e subfatores do WebVitals:

  • Performance
  • Acessibilidade
  • Melhores práticas
  • SEO
  • First Contentful Paint
  • Time to Interactive
  • Speed Index
  • Total Blocking Time
  • Largest Contentful Paint
  • Cumulative Layout Shift

Se todas estas métricas estiverem ok, verdes e com ótima pontuação, quer dizer que seu site é um site profissional, com ótima qualidade de código, segurança e preparado para a boa navegação do usuário. Está ok para as métricas do Google Core Web Vitals.

Qual a outra vantagem de conseguir um site rápido além do novo Update do Google Web Vitals?

Importante reforçar que o Web Vitals, não mede apenas performance e velocidade, ele mede toda a experiência do usuário na página, Web Vitals no plural.

As vantagens são muitas em você ter um site com ótima qualidade de código, ótima performance, segurança e preparado para a boa navegação do usuário.  Um site bem planejado e profissional é o site que tem boa pontuação nas métricas do Core Web Vitals, já são sites de sucesso que convertem muito bem.

Para sites problemáticos que são otimizados vejo todos os dias melhora em muitos pontos:

  1. Melhora na velocidade de carregamento do site.
  2. Mais tempo dos usuários navegando pelo site
  3. Mais páginas visitadas
  4. Mais visitas no site
  5. Menor taxa de abandono pelo site ser mais rápido.
  6. Melhora no tráfego
  7. Melhora no posicionamento 
  8. Mais páginas indexadas
  9. Indexação de páginas mais rápida
  10. O site se torna mais útil para o usuário
  11. Se torna mais rentável, o que é o mais importante.
  12. Muito mais benefícios ……

É necessário trocar de servidor para ajustar? É necessário configurar algo no servidor? Ou mesmo com um servidor de baixo desempenho pode otimizar para Web Vitals?

O servidor é um ponto importante para um bom site, a qualidade do servidor, a grosso modo pode ser medido por 2 pontos

  • Resposta ao pedido (1° Byte, TTFB)
  • Carga (Quantos acessos simultâneos o servidor aguenta)

Você pode ter um servidor com primeiro Byte muito bom no teste e na vida real não aguentar carga este é o problema geralmente de servidores compartilhados.

Um servidor recomendável para um site é um servidor dedicado ou VPS.

Outro ponto importante é usar um CDN como a Cloudflare por exemplo.

Mas apenas um ótimo servidor e um ótimo CDN, não garantem boas métricas no Web Vitals. 

Um site pode estar no melhor servidor e CDN do mundo, e ser um site mal programado, inseguro e de péssima navegação para o usuário e por este motivo estar com todas as métricas em vermelho no Wev Vitals.

O Web Vitals, mede performance, tamanho total da página em kb, segurança, bloqueios de renderização e toda a experiência na página.

Page Experience será fator de posicionamento somente no Mobile?

Este é um tema muito importante que nos leva a uma estratégia e possível nova atualização do Google. A algum tempo o Google vem informando que a indexação tem preferência por páginas friendly mobile, o First Index mobile; Páginas com boa acessibilidade mobile sendo indexadas com prioridade, como sabemos, em muitos nichos o acesso mobile já passa dos 90% do trafego total. Para o Google é importante que consiga criar padrões no mercado para economizar com rastreamento e temos informações de uma nova atualização onde as páginas para desktop serão descartadas da indexação e páginas apenas mobile terão bugs na indexação.  A preferência na indexação serão páginas responsivas, que se adequem a todos os tamanhos de tema.  Como podemos ver, faz parte de uma estratégia do Google para a economia de recursos de indexação e esforço de padronização.  Aqui nesta matéria podemos ver mais sobre o assunto: https://www.searchenginejournal.com/google-mobile-index-news-from-pubcon-virtual-2020/384111/.

O Google informou que o Page Experience, Experiência de página, Experiência do usuário na página, será mais um dos muitos e muitos fatores de ranqueamento e como podemos deduzir, uma página responsiva e otimizada é a melhor escolha para se trabalhar.

Informativo do Google: https://webmasters.googleblog.com/2020/11/timing-for-page-experience.html

Web Vitals e Amp conseguem trabalhar juntos?

Web Vitals mede a qualidade de código, segurança, performance e navegação. Tanto uma página tradicional como uma página AMP devem ser otimizadas para as métricas do Core Web Vitals.

Sim podem trabalhar bem com 2 versões do site, uma AMP e outra tradicional ambos otimizados paras as métricas do Web Vitals.

Hoje é uma questão polêmica AMP e Web Vitals se pensarmos como estratégia do Google pro futuro.

O Google a muitos anos tem se esforçado para que a internet seja melhor para os usuários, tem criado formas de entregar conteúdo de forma rápido para os usuários, muitas delas focadas em entregar a resposta sem o usuário nem mesmo ter que entrar nos sites, através de schemas, p0 e com clique 0 na serp. O Google tentou a solução AMP que é restritiva e por consequências mais eficiente, deu força e benefícios, mas a porcentagem de sites que implantaram foi baixa, não resolveu o problema de performance.

O Google viu a solução em Criar o Web Vitals, forçando os sites tradicionais a se otimizarem e deu para os sites otimizados os mesmos poderes de AMP.

O Google vem seguindo uma estratégia de padronização nos últimos updates, sites mais rápidos e menor quantidade de versões do mesmo site para ele rastrear e indexar, redução de custo de máquinas de indexação. Hoje o Google tem que rastrear muitas versões do mesmo site para sites com muitas versões (Mobile, Desktop, AMP).  Para o Google é mais inteligente e econômico forçar os donos de sites criarem 1 versão responsiva e otimizada para as métricas do Web Vitals.

Como podemos ver em resultados de pesquisas, a quantidade de sites AMP, nas primeiras posições é mínima ou quase não existem mais, a força do AMP está sendo retirada aos poucos e transferida para sites otimizados.

Apenas sites muito ruins e pesados que tem uma versão AMP ainda se beneficiam desta estratégia de ter uma versão tradicional e uma AMP. Como eu disse o AMP hoje é um assunto polêmico. O dono de site deve estar atento a todos os movimentos do Google para saber quando uma estratégia deixa de funcionar ou perde força em questão de SEO.

Sabemos que nos últimos tempos o Google tem tido problemas de indexação, estão cada vez mais demoradas, o que é péssimo para os sites.

Ainda sobre versões diferentes para o mesmo site (Mobile, Desktop, AMP) existe o problema do Google ter que rastrear e armazenar estas versões caso existam e o dono do site pode ser prejudicado pela quantidade de rastreamento que o site tem direito, o Crawl Budget. Sim cada site recebe uma quantidade de rastreamento baseada em muitos fatores, e esta quantidade pode ser dividida dentre as versões de um site e prejudicar a quantidade de indexação de páginas ou velocidade de indexação.

Então é importante para a estratégia de um site profissional ter todos estes pontos em mente.

Vale a pena hoje em dia ter uma versão do site em AMP e um tradicional?

Acredito que não, e em testes, após otimizar um site e desativar o AMP, ele conseguiu melhorar o posicionamento e acessos de 10k dia para 52k dia.

google core web vitals
Google Core Web Vitals

Como eu disse, AMP é polêmico e na minha opinião pessoal não é mais uma boa estratégia ter 2 versões de um site, uma AMP e uma responsiva, recomendo para meus alunos que tenham apenas 1 versão do site, responsiva e super otimizada, desta forma terá melhor indexação, rastreamento, menor manutenção e estar preparado para as próximas estratégias do Google.

Existe alguma ferramenta de teste? E o que fazer com os dados coletados?

Existem 2 ferramentas oficiais do Google que são muito importantes e com elas é possível descobrir todos os erros que devem ser corrigidos um site para as métricas do Core Web Vitals.

Após descobrir a pontuação da página, você deve corrigir para melhorar a pontuação.

* Cada página tem uma pontuação independente.

Web Vitals pode ajudar na busca por voz? Ou não tem relação?

Sim pode ajudar se você pensar na questão do posicionamento, se um site tem problemas de marcações de SEO, problemas de segurança, https, script inseguro etc.… que são medidos pelo WEB VITALS, este site vai ser prejudicado no posicionamento da serp para buscas por texto ou por voz, então sim um site otimizado para as métricas do Web Vitals se beneficia para as buscas por voz também.

Qual foi a pior experiência de projeto com Web Vitals que você pode contar? E claro qual foi a melhor?

As piores experiências são com os donos de sites que ainda não entenderam o que o Google quer. O Google quer que os sites adéquem para entrar no modelo de regras. Um site antigo, pesado, com recursos em excesso que não são importantes para o usuário, muitas vezes para o dono do site é a coisa ais linda do mundo, mesmo que seja um pesadelo de conversão. Minha pior experiência tem sido esta, fazer os donos de sites entenderem que eles podem ter um site rápido, eficiente e lucrativo e ao mesmo tempo, um site bem planejado, bonito e acessível para o maior número de usuários. Tudo evolui, o Google criou as métricas do Web Vitals para ajudar os donos de sites consertarem os erros que atrapalhavam o rendimento do site. Eficiência e melhora de conversão são os pontos mais importantes que um dono de site deve ter em mente. Para o Google é pura matemática, uma página deve ter qualidade de código, passar nos testes de erros, ter quantidade de chamadas e tamanhos de páginas dentro dos limites.

Com as novas atualizações do Google, está chegando ao fim do tempo dos sites antigos, pesados, sites carro alegóricos que apenas confundiam e irritavam os usuários com a demora de carregamento e dificuldade de navegação.

As minhas melhores experiências sobre Web Vitals, são quando os meus clientes e alunos se entregam e entendem o que o Google quer, que é importante para o usuário e que no final o site vai ser mais lucrativo.

E em seguida após as otimizações os resultados serem muito além do esperado, em posicionamento e rentabilidade, a alegria de todos eles me deixa muito feliz.

Para terminar, que mensagem você gostaria de deixar para quem está começando e informe os seus projetos online. Por favor, deixe alguns conselhos sobre o mercado.

Sim quero deixar algumas informações importantes baseadas em minhas décadas de experiência como dono de muitos negócios de internet, programador e profissional de SEO.

  1. (O USUÁRIO É O REI) O usuário deve ser o ponto mais importante para seu negócio e foco em seus esforços.
  2.  Novamente o usuário deve ser o ponto mais importante para seu negócio, ele que gera a renda para você pagas suas contas no fim do mês.
  3. Um site eficiente e bem planejado é mais lucrativo.
  4. O que define o sucesso de um site é a renda que ele gera no fim do mês e não a questão estética de preferência do dono. Se as ferramentas estão falando que seu site está pesado, mal planejado, com excesso de recursos e você pode perder com isso, acredite nelas. Planeje um site mais eficiente focado na melhoria de conversão.
  5. Quem trabalha com internet deve estar atento e se aproveitar de tudo que for possível para tornar o negócio mais otimizado e rentável, todos os updates do Google são importantes, esteja atento e se antecipe corrigindo seu site e estratégia para estar sempre um passo à frente da concorrência, desta forma você se beneficia das atualizações do Google, enquanto seus concorrentes parados no tempo, despencam.
  1. Temos que adequar os sites para as regras e Updates do Google e não ao contrário.
  2. O Google não liga para nossa opinião, no fim das contas é ele quem manda, não adianta lutar contra se adéque e não seja deixado para trás.
  3. Esteja atento e em constante evolução, os concorrentes não dormem, este é o jogo e se quer ser vencedor, tenha consciência disso, só depende de você!
  4. Por fim saiba que pode contar comigo, profissional de SEO e otimização com 15 anos de experiência e se tiver dificuldades com esta otimização em maio, do Google Core Web Vitals pode ser um aluno do meu curso focado em pontuação máxima, paras as métricas nas ferramentas oficiais do Google e focado em otimização para conversão.   https://pagespeedacademy.com.br

1 comentário em “Camillo Dantas – Mega entrevista sobre Core Web Vitals”

Deixe um comentário