Experiência da página: Um novo fator de classificação do Google

Já existem vários blogs e fóruns falando sobre esse assunto e muitos ainda sem dar valor aos avisos. O famoso e poderoso Google já avisou que será um fator de classificação.

O que é Google core web vitals?

Já escutei colegas dizendo que isso não vai fazer diferença. Ok e respeito cada um toma a decisão que achar melhor nos seus projetos. Porém eu Claudio Gomes estou melhorando os meus projetos e dos clientes. O tempo dirá se realmente vai fazer diferença na serp, porém a experiência pode ser vista também como um fator de entrega melhor ao visitante veja dessa forma.

Já sabemos que existem mais de 200 fatores usados pelo Google para posicionar um site incluindo conteúdo e backlinks ainda são sinais importantes, mas precisa sim acompanhar também as novas informações postadas como fator de classificação.

Já sabemos que na área SEO existem os mitos e os testes de qual lado você quer ficar?

As informações que vou postar abaixo existem vários fatores que poderá influenciar incluindo o seu tema até mesmo a sua hospedagem de sites.

Detalhe: não precisa também forçar 100% o site para ficar com as maiores notas nas ferramentas e atrapalhar o visitante. Melhora sim, mas penso no visitante também. Qualquer diferença que possa trazer mais tráfego, mais dinheiro ou mais conversão faça.

Até mesmo no search console já existe a opção “Experiência na página”.

Se você ainda não leu, indico que pare um momento e veja esse material feito pelo Camilo Dantas.

Camillo Dantas – Mega Entrevista Sobre Core Web Vitals – Inbound Marketing (blogmarketingonline.com.br)

Google dando definição mais clara da velocidade do site

Em 2010, o Google anunciou que estaria levando em conta a velocidade do site. Em 2018, começou uma das mudanças bem expressivas e teve pessoas contra o Google e começou a acompanhar, o fator de classificação de velocidade de página nos resultados de pesquisa móvel.

Estava + – e lá foi eu melhorar mais. Esse foi antes.

Core Web Vitals Blog Marketing Online
Core web vitals teste

Depois melhorou mais um pouco e ainda não fiz tudo.

Web Vitals Inbound Marketing
Core Web Vitals Google
web dev
Desempenho no site web.dev

No início de maio de 2020, o Google anunciou o Web Vitals, um conjunto de métricas minuciosamente pesquisadas para ajudar qualquer pessoa a determinar oportunidades para melhorar a experiência do site.

Para que serve o Web vitals? Em 2020, o Google identificou três pontos que precisa focar:

  • carregamento
  • interatividade
  • estabilidade visual

Um resumo: Os Core Web Vitals são combinados com os fatores de classificação existentes para formar os fatores de experiência da página. Sendo direto, essa é apenas mais uma das maneiras que o Google tem como noção de quão bom seu site é para o usuário. Foco em usabilidade e experiência da página para o visitante.

Agora entra outro assunto muito discutido na internet. Ainda será impossível classificar um site com uma ótima experiência de usuário, mas se o seu conteúdo for ruim não terá o resultado que deseja. Alguns fatores de SEO medem a relevância do conteúdo.

Atualização sobre experiência da página

Conforme falei acima no search console existe a opção “Experiência na página” e você pode receber no seu e-mail alertas sobre erros para Core Web Vitals. Terá um resumo do que o Google considera uma boa ou má experiência do usuário em páginas do seu site (de dispositivos móveis) analisando uma série de indicadores.

Aqui estão os indicadores que você leva em conta no search console:

Métricas principais da web (Core Web Vitals) – Usabilidade móvel – Navegação segura – HTTPS (SSL) – Experiência de anúncio.

Recebendo esses alertas, o que fazer?

Para os iniciantes é meio confuso mesmo devido a grande quantidade de ferramentas para analisar e os dados informados, nesse caso aconselho estudar muito sobre o assunto ou contactar um profissional para executar as correções e uma consultoria SEO

Agora em termos de ferramentas para analise.

Essa é a minha opinião sobre a ferramenta Lighthouse ou PageSpeed Insights mede *dados de laboratório*, que são dados de desempenho hipotéticos em um ambiente ideal. Isso não representa o que os usuários/visitantes reais tenha o mesmo resultado, mas ajuda a tomar decisões.

O Google search console procura uma mistura de dados de laboratório e métricas reais do usuário para determinar sinais de desempenho. 

Como disse antes, use todas as ferramentas e anote os resultados nesse momento, quanto mais dados para analisar melhor.

Existe um navegador que ajuda diagnosticar os problemas que é  o Google Chrome Canary. É um navegador focado em desenvolvedores que tem a opção de acionar uma pontuação e destaque do Core Web Vitals, para mostrar exatamente onde precisa fazer as mudanças de layout necessárias.

Para usuários do WordPress e iniciantes indico o uso dessa ferramenta Free Website Speed Test Tool for WordPress (Test Your Page Speed) (isitwp.com). Vai ter informações básicas para quem está começando.

Cada uma das ferramentas indicadas para analisar tem partes interessantes desde o nível básico e avançado de conhecimento e execução.

Nesse artigo vou deixar os sites que uso para teste de velocidade/desempenho principalmente Web Vitals.

Nova experiência de páginas

Não esqueça que a experiência da página agora é um novo fator de classificação do Google.

https://webpagetest.org/ – nesse site teste pelo menos duas vezes sempre da algumas alterações e fico de olho no 2 teste.

https://gtmetrix.comhttps://www.webpagetest.orghttps://developers.google.com/speed/pagespeed/insights/?hl=pt-brhttps://web.dev/measure/https://batchspeed.com/test/.

Atenção: No site gtmetrix precisa fazer um cadastro que é de graça. Após o cadastro não esqueça de marcar para fazer o “test server location” para o Brasil se o o seu público alvo for no Brasil. Dúvidas veja nas imagens acima que eu postei.

Porém um único detalhe que vou explicar na última ferramenta batchspeed.

Esse é bem legal, pois você roda em cima do seu sitemap e vai analisar tudo gerando um grande relatório.

Acesse o seu sitemap exemplo: site.com.br/sitemap_index.xml. Ou acesse o seu robots exemplo site.com.br/robots.txt e veja se tem o sitemap.

Agora vai precisar usar o navegador Google Chrome e instalar a extensão https://chrome.google.com/webstore/detail/link-grabber/caodelkhipncidmoebgbbeemedohcdma.

Fica tranquilo e pode confiar na extensão acima. 

Agora você vai abrir a URL do seu sitemap exemplo: site.com.br/ no seu navegador Google Chrome e clicar no InstLink Grabber.

Repare que vai criar uma lista com todas as URLS do sitemap e vai precisar de todas para rodar no batchspeed.

Agora você vai pegar essa URL que foi gerada do seu sitemap e colar no batchspeed.

Agora é aguardar e analisar tudo.

Se você pretende fazer um curso para aprender mais sobre o assunto indico de dois colegas experientes na área.

Camilo Page Speed Academy – Curso de otimização de sites – Web Vitals -Camillo Dantas SEO – Curso de otimização de sites – Web Vitals – GtMetrix

Vinicius WPFast – Sites Super Rápidos em WordPress

Se você precisa de uma consultoria acesse https://blogmarketingonline.com.br/consultoria-seo/

Gostou das dicas acima? Também posto várias dicas no Jornal SEO no Facebook.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Consulte mais informações