-->Aproveite e cadastre seu email abaixo para receber novas atualizações do site. Após colocar o seu email abaixo vai receber um email de confirmação de cadastro não esqueça de clicar.

Coloque abaixo o seu melhor email e fique atualizado:

Delivered by FeedBurner



Felipo Bellini – Empreendedor Digital

empreendedor

Hoje eu consegui uma mega entrevista com o Felipo Bellini, um cabra brabo no assunto de marketing digital. Não deixei de ler tudo.

Muitos conhecem o meu jeito doidinho de falar, mas quando eu citei acima cabra brabo no assunto de marketing digital eu não estou brincando. Hoje pegue o seu banquinho/cadeira e o seu caderno e anote tudo que o Felipo Bellini escreveu.

Conteúdo

Mega entrevista com Felipo Bellini

Felipo eu conheci em um grupo no zap de SEO. Sujeito calmo, gente boa, mas entende muito sobre marketing online. Normalmente antes eu peço um resumo do conhecimento/área de atuação, da pessoa e quando ele escreveu isso abaixo eu pensei na hora esse é o cara da entrevista hoje.

Sou professor de inglês concursado da rede pública do Rio Grande do Norte, tradutor e empresário. Já tive uma start up, a Tutora.me, mas comecei a ganhar dinheiro mesmo com internet quando passei a resolver as dores das próprias comunidades que frequento.

Hoje trabalho muito com consultoria e criação de MVPs para empresas do mercado tradicional.

Muitas empresas e empresários que desejam entrar no mercado, mas não querem expor as próprias marcas, ou preferem testar outras frentes.

Também atuo como meio de campo, como foi o caso da Monetiza.ai, que ajudei no rebranding. Além disso tenho investimentos diretos na B20: servidores de alta performance, redação para conversão e conteúdo para redes sociais. Por fim, tenho meus blogs (minha paixão), projetos web, e centenas de páginas no facebook.

Um pequena degustação para você e agora vamos ao assunto.

Por favor, fale sobre o seu trabalho e como chegou ao mundo digital.

Olá. Sou antes de tudo professor, seja do ensino básico, seja de universidade ou da minha equipe de redatores, designers e programadores.

Acho que grande parte da minha trajetória se deu pela necessidade de entregar o que não tinha na minha sala de aula do ensino público aos meus alunos, ou mesmo de colocar em prática o que pensávamos no enorme laboratório chamado aula.

Foi assim que montei minha primeira start up, a Tutora.me, e também que publiquei tantas coisas legais na internet.

Quantos projetos online já teve? Deu certo, errado e aprendizado?

Olha, muitos. Em 2004 tive um fórum e um site de frases. Em 2005 tinha tantas comunidades no Orkut que tinha um segundo e terceiro perfil para reduzir as notificações…

Em 2011 comecei com meus blogs e sites alinhados a um programa de rádio chamado Ligadosfm.com. E de passo em passo a presença online foi aumentando ao ponto de ter hoje algumas dezenas de sites, alguns com bastante tráfego, outro com menos do que eu gostaria; algumas centenas de páginas do facebook com milhões de curtidas; e muitos clientes de redação, de servidor e consultoria.

Acredito que dessas dezenas de projetos, uma coisa eu aprendi, sem falhar muito a gente não avança. Hoje sempre que pego um projeto novo tenho a vontade de examinar e fazer o melhor, pois não existe ideia sem futuro, assim como tenho condições de dizer não com presteza quando vejo que não sou a pessoa certa para a situação.

Quem está começando hoje na internet qual segmento você aconselha?

Qualquer um. A internet é democrática, basta ser persistente e fazer melhor que os outros sempre que possível.

O que você oferece para as empresas que presta consultoria?

Meu foco está em conseguir formatar negócios. Uma empresa que me contrata para consultoria te um destes dois perfis:

1 – Quer montar um projeto novo e entrar na internet de maneira planejada.

2 – Está com problemas e precisa de uma avaliação profunda para ter opções de tomada de ação.

Sendo assim, o que eu faço é participar do negócio do cliente, ouvindo todas as partes, montando as rotinas de operação, estratégias de expansão, elencando os parceiros e muitas vezes sugerindo os cortes necessários para que ela tenha sucesso, através de uma equipe multidisciplinar de especialistas.

Claro que o trabalho de consultoria nada mais é do que um mapeamento da empresa e entrega de estratégias de um terceiro, sendo assim, a tomada de decisão sempre é do gestor, que deve ter sabedoria para julgar o que ouviu e fibra para executar o que acha correto.

Muito se fala sobre quanto é importante ter o seu negócio bem visível nos motores de busca. Mas você acha que as empresas estão realmente cientes da necessidade de contratar um serviço de SEO? Como você explicaria uma pessoa totalmente leiga em que consiste um trabalho desse e o que pode conseguir?

Não, acho que ainda há muito obscurantismo no tema, muito por não ser uma ação simplificada do gestor, e muito também por ser algo com raros bons profissionais no cenário nacional e internacional.

Sendo assim, muitas vezes cabe a nós profissionais de SEO apresentar educacionalmente o que é a otimização para os mecanismos de busca e como isso vai realmente mudar o cenário da empresa dele ao longo dos meses.

Para isso geralmente faço uso de contrate, apresentando os sites concorrentes e questionando o cliente do que o site ranqueado faz que ele não faz, para então apresentar a solução. Com os primeiros benefícios vou apresentando as demais estratégias.

Eu sei que você tem várias páginas/facebook. Como gerencia isso tudo? Paga para alguém gerenciar?

Sim. Tenho os gerentes dos grupos de páginas e trabalho também com ferramentas de automação. Para as mais de 200 páginas a gente trabalha com reuniões mensais, coletores de conteúdo e designers, e rendemos com parcerias, campanhas web e transformando páginas populares em produtos e blogs.

Google é “Deus”? Sabe tudo e manda em tudo na web? Qual a sua opinião sobre esse assunto com tantos bichinhos/atualizações?

Olha, eu detesto esse comportamento de tratar Google como uma entidade. Ele é uma empresa a quem tenho deveras críticas e que muitas vezes compete com seus publishers e com seus clientes.

Acredito que o caminho correto é não depender apenas do Google. Temos o Bing, o Pinterest, as demais redes sociais e muito mais para nos apoiar e desenvolver projetos audaciosos na rede. A questão é se espalhar e desenvolver projetos cada vez mais multiplataforma e com identidade própria.

Conteúdo e naturalidade, o Google já vem dizendo que essa é a receita do posicionamento nos dias de hoje. Você acha que SEO tende para uma evolução?

Sim. As práticas de SEO são constantemente atualizadas, e por isso o profissional do ramo é tão estratégico. Acompanho o trabalho da minha equipe e de pessoas incríveis como você, Rodolfo Sabino, Willian e vejo os resultados que conseguimos dar aos clientes com a presteza que temos. Isso ocorre pois sabemos na maior parte das vezes o parafuso que giramos e o quanto girar devido aos intensos estudos e práticas de apoio.

Isso é antigo e dito como verdade até hoje. Conteúdo é o rei. Você acha que hoje em dia pode posicionar um site com pouco conteúdo?

Sim, tenho acompanhado resultados interessantes com sites com textos curtos. A questão está no conteúdo ser coerente e impactante para o usuário.

No entanto, sempre que existem dois sites com conteúdo coerente, o que possui diversas maneiras de se fazer entender e consegue apresentar dentro do mesmo acervo diversas fontes para que o cliente não saia do site tende a ganhar na briga pelo posicionamento, pois o usuário não precisa sair daquele site para encontrar o que necessita.

Existem diferentes opiniões sobre o tipo de conteúdo (extensão, palavras-chave, etc.) que agrada Google. Como seria, em sua opinião, esse conteúdo ideal para posicionar?

Claudio, o conteúdo ideal é o conteúdo que o seu usuário quer consumir. Hoje o Google reclama que o conteúdo deve ser o mais completo possível, ou seja, ele deve informar, ensinar, indicar, sugerir, falar de diferentes maneiras.

Acredito que sim, essas são as melhores dicas, mas também devemos ter em mente a experiência do usuário. A webdia faz conteúdos não tão longos em alguns sites, mas investe no caminho do usuário e de como seus conteúdos conversam, e assim ela ocupa a serp em grupos de conteúdo que se reforçam.

Na era do conteúdo, é possível, em sua opinião, conquistar os primeiros resultados sem backlinks?

Os backlinks são importantes, e com a qualidade de conteúdo aparecem naturalmente. Eu não acredito em backlinks artificiais e sem sentido, mas no compartilhamento de autoridade de textos relacionados e nos perfis sociais bem engajados, acredito, apoio e incentivo.

Sinais sociais qual a sua opinião sobre isso junto ao Google? Ajuda ou não?

Muito! Branding hoje é a principal característica de um conteúdo de uma marca considerada relevante. Tenho ótimos resultados com clientes que possuem branding forte quando começamos a otimizar o SEO de seus sites.

Também tenho resultados impressionantes de boas campanhas de branding em páginas e sites existentes. O segredo é não virar spam, engajar sempre e engajar sempre mais, de maneira progressiva e constante.

Muitas empresas ainda são reticentes as redes sociais por medo dos comentários críticos. Qual a sua opinião sobre isso?

Eu incentivo bastante. Principalmente com empresas que possuem centenas e milhares de clientes. Ali é a janela para se reconstruir rapidamente e entender o comportamento de seus usuário e sua relação com a marca.

O que você acha de automação em redes sociais?

Eu uso bastante. Tem que ser criterioso e não pode nunca substituir completamente o fator humano, mas ajuda mesmo.

A dúvida do milhão: até que ponto continua a ser determinante ter palavras-chave no domínio?

Pouco pelo que vejo, até mesmo na última atualização o Google informou que vai privilegiar marcas. Mas, não deixo de ter meus domínios tipos quentes, mesmo que seja por fé. Haha…

Qual o principal erro, e o mais frequente, na hora de vender online?

Achar que o cliente não precisa de atenção, atendimento e relacionamento. Claro que o online permite escalar, mas o cliente sempre vai precisar de uma boa conversa, de um tutorial claro, de promocionais, de um chat para problemas de dúvidas maiores, de campanhas direcionadas…

Todos os empresários de sucesso investem em atendimento e relacionamento, quem está chegando e pensa diferente já começa perdendo.

Parece que quando se trata de internet, em geral, sempre custa muito coçar o bolso na hora de investir. Porque é dada pelo fato de que tudo, ou quase tudo, deve ser gratuito. Quando se deve pensar em deixar de lado o Google Analytics/0800 e começar a investir em uma ferramenta de análise paga? Cito o Google analytics devido ao “”not provided”.

Olha, sou o cara que gasta sempre e que quer aprender algo. Se você decidiu que vai entrar em uma área estude, aprenda as ferramentas, tenha os melhores dados a mão.

Essa ideia de que vai vencer a competição usando o básico não funciona para players competitivos, e sua estratégia é o que define tudo, então tem que ter os melhores dados na mão, independente de ser web, físico ou negócio.

Atualmente na crise de 2020 com corona vírus como agir em um negócio? Como manter ou aumentar o faturamento?

O corona acelerou uma realidade prevista. Se a gente entende que o mercado é digital, temos que trabalhar com as diversas soluções que o mundo digital propõe.

Crises de isolamento como a que vivemos foram pautadas antes, em diferentes cenários, o nosso papel deveria ter tido a atenção e já estar com uma estrutura mínima para participar disso.

Tendo em vista, é entrar usando as armas que possui. Estudar muito e investir no relacionamento que já eram da casa, mostrando que agora a empresa que ele já confia está na web.

Tive um cliente que trabalhou com grupos de zap, criou um delivery próprio, fez desenhos nos pacotes de encomenda, agradeceu os clientes que continuaram comprando.

Ele não se antecipou, mas quando aconteceu utilizou tudo o que tinha para continuar atendendo os clientes bem enquanto se estruturava com ecommerce, aplicativo e novos produtos e serviços. Tendo essa garra todo mundo cresce.

Sempre se diz que é a hora de começar com um blog e basta começar. Mas quais são esses fatores que, em sua opinião, não deveria faltar desde o primeiro momento?

Bom, eu tenho o meu checklist aqui:

  1. Pauta de conteúdos
  2. Logo e marca
  3. Público alvo definido
  4. Redes sociais criadas e operando
  5. Cadastro nas devidas ferramentas Google
  6. Rotina de produção e recorrência

Tendo isso, da certo, pode começar que da bom!

Para terminar, que mensagem você gostaria de deixar para quem está começando e informe os seus projetos online. Por favor, deixe alguns conselhos sobre o mercado.

Bom, invista, produza, participe, estude e teste, teste muito, pois só testando que da certo!

Meus projetos online que mais gosto são:

B20.com.br – site da produtora de conteúdo e servidor online.

Demonstre.com – minha rede de blogs com conteúdo de excelência.

Também amo 2 projetos distintos, que se tiverem oportunidade vale conhecer:

1 – PRIME SEO – seoartesanal.com.br – comunidade de aprendizado de SEO.

2 – Grupo da Jô de SEO no zap.

Sem dúvidas as melhores frentes de conteúdo que não são blogs e websites tradicionais.

Deixe uma resposta